No mundo inteiro, os consoles são uma tecnologia do entretenimento digital, e movimentam uma indústria de bilhões de dólares, mas as pessoas se perguntam quando, como e por que tudo isso começou?

A história dos jogos eletrônicos teve início quando os acadêmicos começaram a projetar jogos simples, simuladores e programas de inteligência artificial, como parte de suas pesquisas em ciência da computação. Devido à falta da documentação de muitos testes, é difícil de determinar qual teria sido o primeiro jogo eletrônico criado.

Para algumas pessoas, o primeiro jogo eletrônico da história foi desenvolvido em 1962 por Slug Russel, Wayne Witanen e Martin Graetz, colegas do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), EUA. A fim de criar algo benéfico para as horas vagas, os estudantes idealizaram um jogo de batalha espacial capaz de rodar nos arcaicos computadores DEC PDP-1: o SpaceWar!

No entanto, alguns historiadores dizem que o primeiro jogo foi desenvolvido quatro anos antes, em 1958, pelo físico Willy Higinbotham, mais conhecido por ter sido um dos criadores da bomba atômica. Se tratava de um jogo de tênis mostrado em um osciloscópio e processado por um computador analógico.

Ralph Baer, hoje conhecido mundialmente como o pai dos consoles de videogame, nasceu em 1922 na Alemanha Oriental. Após ter se formado em engenharia eletrônica e trabalhado em diversas empresas de rádio e TV, Baer teve a brilhante ideia de criar um aparelho capaz de rodar jogos eletrônicos por meio da televisão. O alemão desenvolveu e patenteou um aparelho chamado “Brown Box”, capaz de rodar diferentes tipos de jogos, que rodava jogos de futebol, voleibol e até mesmo de tiro.

história dos vídeogames

Odissey foi o primeiro console comercializado da história, criado empresa Magnavox em 1972, nos Estados Unidos, fabricado pela Philco e Ford. O aparelho foi vendido no Brasil no final da década de 70.

Fairchild Channel F foi o primeiro console com cartuchos, lançado em 1976. Ao todo foram lançados 26 jogos em cartuchos numerados para incentivar os compradores a montarem uma coleção. Sua popularidade começou a cair com o lançamento de um console que é lembrado até hoje: o Atari VCS 2600. Com nove jogos, este se tornou o console mais popular da década de 80.                                                                                                                       Apesar do sucesso, a Atari passou por problemas financeiros,  ao mesmo tempo em que a Nintendo fez história. Em 1985, a Nintendo decide testar no mercado americano o Nintendo Entertainment System (NES), que nada mais era do que o Famicom rebatizado. Sob esta plataforma foram feitos jogos famosíssimos, como Mario e Donkey Kong.

Enquanto a Nintendo crescia e se consolidava como a maior no mundo dos consoles, a SEGA, outra empresa japonesa, também se desenvolvia. Para competir com o NES, a empresa lançou o Master System. Entretanto, sabendo que não iria ultrapassar a Nintendo na guerra dos 8 bits, criou  um novo console, de 16 bits: o Mega Drive. A líder, Nintendo, obviamente entrou na disputa e lançou um dos maiores sucessos de toda a história do videogame: o Super NES.

Os anos 90 marcaram um período de inovação nos vídeo games com a transição dos pixels para gráficos 3D graças ao crescente poder de processadores para computador e também às melhorias nos aspectos multimídia trazidos pelas placas de áudio e CD-ROM. Um grande sucesso dos anos 90 foi o Super Mario 3, da Nintendo, jogo de cartucho mais vendido de toda a história. A Nintendo ainda lança o Super Famicom, um sistema de 16-bit com gráficos 3D e áudio superiores aos concorrentes Genesis e TurboGrafx

A Microsoft apareceu em 1999, anunciando a criação do X-box. Assim como o Dreamcast, o console contaria com sistema operacional Windows CE. A Sony não deixa por menos e desenvolve o PlayStation 2.

A mais nova geração de consoles são: Playstation 3, da Sony, Wii, da Nintendo, e Xbox 360, da Microsoft. O mercado dos games só tende a cresce a cada dia!